AngolaEconomiaUncategorized

Angola deverá reajustar o preço dos combustíveis em 10% para reduzir déficit

(Imagem: Reprodução Shutterstock) 

Após uma queda superior a 50% no preço do barril de petróleo, Angola corre para reestruturar as contas. Com mais de 70% das suas receitas provenientes da venda do ouro negro, o país terá que gerir uma redução drástica no orçamento anual quase diretamente proporcional à oscilação do óleo no mercado internacional.

O suposto aumento no preço dos combustíveis na verdade representa uma redução do subsídio estatal no preço final ao consumidor. Diferentemente de outros países lusófonos como Portugal e Brasil, que tentam balizar o preço dos combustíveis pelas cotações internacionais, em Angola o preço é tabelado pelo Estado e hoje se encontra em 90 Kwanzas/litro (gasolina), cerca de 76 cêntimos de euro.

O custo desses preços artificiais consumiu em 2014 cerca de 3,7% do PIB do país. Recentemente o FMI (Fundo Monetário Internacional) em seu plano de ação para Angola, sugeriu que os subsídios sejam extintos, ajudando assim a equilibrar as contas do Estado.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.