Cabo VerdeDestaquePortugal

Cabo Verde quer “avanços concretos” nas questões sobre livre circulação na CPLP

Leya

Cabo Verde quer fomentar na CPLP uma agenda cultural  e “avanços concretos” nas questões da mobilidade, esse foi o manifesto do chefe da diplomacia cabo-verdiana, que assumirá a presidência da organização em 2018.

 

 

Luís Filipe Tavares confirmou que a componente cultural será a bandeira principal do mandato, mas também estão incluídas as questões da mobilidade, da cidadania e a promoção da língua portuguesa. Sublinhando categoricamente que “tem que haver, mais cedo ou mais tarde, a livre circulação de pessoas e bens no seio da comunidade”.

 

 

“Acreditamos que a CPLP pode ser um exemplo para o mundo, se conseguirmos avançar nesta matéria da mobilidade de pessoas e bens”, concluiu em comunicação feita na sede da CPLP. Um reforço de uma posição já defendida por Cabo Verde, recorde-se que o país apresentou recentemente com Portugal uma proposta conjunta de mobilidade no espaço onde se fala e comunga os valores da língua portuguesa.

 

 

(Imagem: Reprodução
PUBLICO

 

Embora o adiamento da questão da livre circulação que houve na XXII Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa que teve lugar em Brasília, o debate central sobre a mobilidade poderá culminar na Cimeira da Praia em 2018.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.