BrasilCulturaSociedade

Cinco curiosidades sobre o Carnaval brasileiro

Quando o assunto é Carnaval, logo vem o Brasil à cabeça. Por isso, selecionamos cinco curiosidades sobre a festa brasileira, caso você ainda não saiba:

 

O maior show da Terra
(Imagem: Reprodução N10)
(Imagem: Reprodução N10)

Desde 2004, o Carnaval do Rio de Janeiro ostenta o título de maior do mundo, pelo Guinness Book. Dados da Secretaria de Turismo do Rio de Janeiro estimam que o Carnaval de 2016 atrairá um milhão de turistas e injetará cerca de R$ 3 bilhões na economia da cidade. Some-se a este número os próprios cariocas que aproveitam a folia e está pronta a receita para as ruas lotadas pela cidade.

 

 

Não basta ser musa para ser rainha de bateria
(Imagem: Reprodução Metro)
(Imagem: Reprodução Metro)

A rainha de bateria é o símbolo maior de beleza das escolas de samba. Durante o desfile, abrem caminho à frente dos músicos e ajudam o mestre de bateria a manter a cadência do som – ou do ânimo dos ritmistas. É talvez a posição mais desejada pelas musas que atravessam a Sapucaí, mas todo esse brilho e destaque não sai barato.

 

Deixemos de lado as denúncias sobre escolas de samba que cobram – ou pagam – valores exorbitantes às candidatas que quiserem garantir o posto. Falaremos aqui somente sobre as fantasias: na maioria das escolas, quem paga a fantasia é a própria rainha de bateria. As musas chegam a desembolsar entre R$ 50 e 80 mil (cerca de 11 e 18 mil euros), mais do que pagariam num carro novo, no modelito que é usado apenas por uma noite. A apresentadora Sabrina Sato, que é musa de duas escolas (uma em São Paulo e outra no Rio), deve gastar em 2016 um total de R$ 250 mil (56 mil euros) com as fantasias.

 

 

Frevo, a “folia fit”
(Imagem: Reprodução Interne)
(Imagem: Reprodução Interne)

É no nordeste brasileiro que se dança o frevo, ritmo que pode ser um belo aliado na hora de perder alguns quilinhos. É que todo o agito da dança promove um gasto calórico alto, de até 600 calorias por hora de prática, o equivalente a uma aula de spinning!

 

Além disso, a atividade movimenta o corpo todo com muitos pulos e o sobe e desce dos braços com a sombrinha, o que exige também equilíbrio. A variação dos passos é um exercício completo e trabalha toda a musculatura do corpo: pernas, braços, quadris e abdômen, além de trabalhar o condicionamento cardiorespiratório.

 

 

São Paulo é o “túmulo do samba”. Só que não!
(Imagem: Reprodução liciafabio.com)
(Imagem: Reprodução liciafabio.com)

 

A cidade, que já foi nomeada por Vinícius de Morais o “túmulo do samba“, tem hoje uma das festas de rua que mais crescem no país. Em 2016, para além do desfile oficial no sambódromo, São Paulo terá 355 blocos de carnaval nas ruas, número que representa um aumento de 40% em relação ao ano passado. Um dos diferenciais da festa de rua paulistana é que a participação na folia é gratuita.
Segundo dados da Spturis (São Paulo Turismo), curiosamente, embora tenha um investimento cinco vezes menor que as escolas de samba, os blocos independentes movimentam 85% mais dinheiro do que os desfiles.

 

 

Ei, você aí, me dá um dinheiro aí
(Imagem: Reprodução Guia da Semana)
(Imagem: Reprodução Guia da Semana)

A crise econômica motivou o cancelamento ou redução da festa em mais de 18 cidades do Estado de Minas Gerais. Enfrentando dificuldades financeiras, três prefeituras mineiras cancelaram o carnaval e pelo menos 15 reduziram gastos. A escassez nos investimentos atinge até mesmo a tradição histórica do carnaval de Ouro Preto e Diamantina, com festas reconhecidas no país inteiro.

 

 

Leya

1 Comentário

  1. Alano
    9 Junho, 2016 às 11:34 — Responder

    Curiosamente, embora tenha um investimento cinco vezes menor que as escolas de samba, os blocos independentes movimentam 85% mais dinheiro do que os desfiles.!

    Já fui e recomendo! Vale muito a pena!!
    Abraços!!

    Alano

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.