Sociedade

CPLP declara-se intolerante com escravatura e trabalho infantil

Leya

 

Esta foi uma constatação saída de um evento que aconteceu no dia 17 de Fevereiro em Lisboa no acto do lançamento do ano da CPLP contra o trabalho infantil.

 

Durante o evento de lançamento, o Secretário-Geral da CPLP Murade Murargy mostrou-se extremamente preocupado com a situação e referiu que este é o momento certo para reflectir sobre políticas conjuntas para travar este mal e coincide com a celebração dos 20 anos da comunidade.

 

Para Murade Murargy, o combate ao trabalho infantil significa assegurar a cidadania de um universo de crianças desfavorecidas e para tal será necessário redobrar o empenho no combate e continuar a propor medidas permanentes para proteger as futuras gerações do trabalho infantil.

 

Por outro lado, Isabel Amaral Guterres, ministra da Solidariedade Social de Timor-Leste, referiu que só se vai combater este flagelo se os países diagnosticarem e a atacar o real problema que no seu entender é a pobreza que apoquenta os países da comunidade.

 

Alguns dados projectados na ocasião davam conta de em 2014, o Brasil registava ainda 2,8 milhões de pessoas entre os cinco e os 17 anos que trabalhavam, quase metade dos cerca de cinco milhões de crianças identificados em 2004. Já em Cabo Verde, em 2014, havia 135 mil crianças entre os cinco e os 17 anos e, destes, oito por cento (10.900) encontravam-se em situação de trabalho infantil.

 

Portugal é o único membro da CPLP praticamente sem registos de trabalho infantil. Sobre os restantes países, não há estatísticas fiáveis e aOrganização Internacional do Trabalho (OIT) apela aos governos para que invistam na eliminação do trabalho infantil.

 

Refira-se que durante este lançamento foi apresentada a imagem oficial do Ano da CPLP contra o Trabalho Infantil e os participantes mostraram um cartão vermelho contra esta realidade.

 

Para exponenciar as atividades, a CPLP associou-se à  OIT para assinalar o dia 12 de junho como “Dia Internacional Contra o Trabalho Infantil”.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.