EconomiaEducação

A CPLP precisa de um Banco de Desenvolvimento

Quem assim o afirma é Bernardo Teotónio Pereira, professor na Nova School of Business and Economics (NOVA SBE) da Universidade Nova de Lisboa em declaração à agência Lusa na sequência da abertura da terceira edição do mestrado “O Potencial Global do Mundo Lusófono”, totalmente lecionado em português.

 

O académico afirmou que é fundamental que a CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) seja vista de forma global e integrada. Adianta ainda que o mundo tem de ser visto com as potencialidades de cada região, montando os alicerces essenciais para fomentar o desenvolvimento nas nossas comunidades e, para isso, é fundamental, a criação de um banco de desenvolvimento lusófono.

 

Teotónio Pereira lembrou o “bom exemplo” já existente com a criação da União de Bancos, Seguradoras e Instituições Financeiras da CPLP.

–  A diferença que existe entre os países dá-nos esse potencial e é essa a visão que temos de voltar a ter: a nossa geração já não é a mesma da que viveu nas ex-colónias, pelo que temos de recriar os alicerces e as amizades entre as pessoas e países que falam a mesma língua – afirmou o professor.

 

Temos de deixar aquele estigma da paternidade e voltarmos a essa pergunta base. O nosso país (Portugal) tem história suficiente para deixar de parte o orgulho porque, como diz o papa Francisco, «de pessoas importantes estão os cemitérios cheios».
— Bernardo Teotónio Pereira

 

Bernardo Teotónio afirmou que o presente mestrado ganha mais-valia pelo facto de ser em português, facto que para o académico é de relevante importância, visto que o mesmo surge de uma instituição de ensino internacional, a NOVA SBE.

 

Leya

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.