BrasilPolítica

Eduardo Cunha é indiciado e procuradoria pede 184 anos de prisão

(Imagem: Reprodução Diário do Poder)

O Presidente da Câmara do Deputados no Brasil, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), poderá vir a ser réu num coletivo de denúncias que englobam corrupção passiva, e lavagem de dinheiro em 60 diferentes episódios.

A denúncia foi levada ao Supremo Tribunal Federal pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot. A origem das denúncias surgiu em delações premiadas de suspeitos investigados pela Operação Lava-Jato. Eduardo Cunha foi apontado como peça ativa em sistemas sofisticados de propina que recebiam dinheiro ilegal de empresas para favorecer as mesmas em contratos multimilionários.

Os 184 anos de prisão, é uma projeção hipotética se levado em consideração o número de acusações e a condenação em todas pelo tempo mínimo previsto em lei para cada, ou seja: A pena mínima para crime de corrupção passiva é de dois anos, e a de lavagem de lavagem de dinheiro é de três. Se condenado em todos os crimes pelos quais foi acusado, Eduardo Cunha receberia 184 anos de prisão.

É bom lembrar que a legislação brasileira restringe o tempo máximo de encarceramento em 30 anos, logo esse seria sempre o maior período possível. De qualquer forma os quase dois séculos de tempo teórico servem para dar uma dimensão do tamanho das acusações.

 

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.