AngolaEducação

Estudantes Angolanos protestaram contra aumentos nas universidades

O protesto que foi prontamente abortado pela Polícia Angolana (como é de apanágio) teve lugar no dia 30 de Janeiro e o destino era de marchar em direcção ao largo 1° de Maio no centro de Luanda.

 

Foram apenas algumas dezenas que saíram à rua segundo informou a Lusa e sob a liderança do auto-designado ”Movimento de Estudantes Angolanos”.

 

Segundo o portal Sapo, em Angola decorre nesta fase o processo de candidaturas ao ensino superior, cujo ano letivo deverá arrancar em Março, com os estudantes a denunciarem igualmente aumentos generalizados nas propinas, passando para entre 30.000 e 38.000 kwanzas (177 a 224 euros) por mês, dependendo das universidades.

 

Já depois da convocação deste protesto, o Ministério do Ensino Superior de Angola anunciou que durante os próximos dias reunir-se-á com as universidades e associações de estudantes para abordar os valores de taxas, emolumentos e propinas cobradas pelas instituições.

 

Esta marcha surge numa altura em que há relatos de revisão em baixa sobre o crescimento da economia angolana em 2016 para apenas 3.2% devido aos choques económicos e crise do petróleo que o país enfrenta.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.