BrasilMundoNotíciasSociedadeSustentabilidadeTecnologia

Já imaginou o Brasil com “táxis” voadores? A Uber já

Talvez há uma década a ideia de um “táxi” voador soasse um pouco absurda, principalmente se concebida para funcionar em meios urbanos de grande densidade populacional. Hoje em dia, é precisamente isso que a Uber pretende fazer. A proposta, que já andava a ser estudada há vários anos, foi apresentada com mais detalhes durante a Uber Elevate Asia Pacific Expo, no Japão, e poderá vir a ser implementada numa das duas maiores e mais populosas cidades brasileiras: São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ).


A cidade vencedora será revelada no primeiro trimestre do próximo ano e os testes dos primeiros modelos deverão começar logo em 2020. Não vai ser fácil para o Brasil; existem outras oito cidades mundiais dentro dessa mesma corrida: Tóquio e Osaka (Japão), Nova Deli, Mumbai e Bangalore (Índia), Melbourne e Sidney (Austrália) e Paris (França) são as restantes finalistas anunciadas pela multinacional. A seleção desses locais foi feita com base no tamanho do seu mercado (população acima de um milhão de habitantes
), no compromisso com as comunidades residentes e nas condições favoráveis de conjugação entre as redes aérea e terrestre da Uber.

 

Os táxis voadores serão veículos totalmente elétricos, com uma carga de bateria capaz de garantir uma circulação de até 96 quilómetros de percurso, a dois mil pés de altitude e até 240 quilómetros/hora de velocidade. O sistema VTOL (vertical take-off and landing), de decolagem e aterragem vertical, será também uma das marcas identitárias das aeronaves da UberAir. A proposta deverá concretizar-se dentro dos próximos cinco anos, até 2023.


Se, por um lado, o Brasil parece a opção perfeita por ser o país onde se localiza a sede da Embraer (SP), parceira da Uber Elevate neste projeto aeronáutico, a concorrência é pesada, uma vez que um dos principais objetivos é combater o congestionamento do tráfego rodoviário – que também é muito elevado nos outros países listados. Ainda assim, Eric Allison, chefe do programa de aviação da Uber, relembrou que as duas cidades brasileiras a concurso se tratam de “dois dos maiores pólos da Uber no mundo”.

 

Já não é a primeira vez que ouvimos falar dos táxis voadores: a multinacional já havia revelado a intenção de criar uma rede de transportes verdadeiramente intermodal, com capacidade para ajudar a resolver os problemas de locomoção de pessoas. A cidade vencedora vai juntar-se a Dallas e a Los Angeles, os dois centros urbanos americanos que já estão recebendo testes com drones para comprovar a eficiência tecnológica do serviço.


Resta, agora, saber se os céus brasileiros serão o novo canal de caronas da Uber e, por isso, os primeiros fora do território americano a receber uma total revolução tecnológica que diminuirá os engarrafamentos e a poluição. Embora já tenha existido uma tentativa por parte da multinacional em lançar um “carro voador”, o vídeo de apresentação da UberAir deixa bem claro que a estética da aeronave se assemelha mais a um helicóptero (com um semblante ligeiramente alienígena).

 

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.