Guiné-BissauSociedade

“Jihadistas recrutam cada vez mais jovens na Guiné-Bissau”

Leya

 

 

A assustadora frase é da autoria de António Sedja Man, procurador-geral da República da Guiné-Bissau.

 

Esta semana o magistrado guineense alertou para este fenómeno, que embora já se tenha iniciado em 2002, é cada vez mais recorrente na Guiné-Bissau.

 

Apesar de não ser crível que a Guiné seja um alvo das principais organizações terroristas, é inegável que a sua importância, no que diz respeito ao recrutamento, tem crescido a olhos vistos nos últimos tempos.

 

Filomena Mendes Lopes, diretora da Polícia Judiciária, confirmou o recrutamento recente de adolescentes, para fazerem formação militar num campo de treinos de grupos terroristas, situado em Quidal, em pleno deserto do Mali.

 

Leia o nosso especial sobre terrorismo: “Só ouvimos a bomba que explode ao nosso lado”

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.