Guiné-BissauPolítica

A crise continua na Guiné-Bissau

Leya

 

A crise política da Guiné-Bissau parece não ter dias contados. As vozes discordantes surgem de todos os lados e não se sabe que rumo o país vai tomar. Tudo começou quando o actual Presidente, José Mário Vaz  demitiu os membros do Executivo (ministros), tendo empossado logo de seguida um outro Governo sem razões claras.

 

O novo executivo conta com 31 membros, dos quais 19 ministros, três dos quais ministros de Estado e 12 secretários de Estado, mas não foi apresentado, no entanto, um nome para a pasta dos Negócios Estrangeiros.

 

Inicialmente, o Governo demitido, liderado por Carlos Correia se recusava a abandonar o palácio presidencial, tendo depois se rendido e abandonado no dia 09 de Junho definitivamente o palácio. Mas, nem com isso o cenário mostra sinais de melhoria.

 

Como prova disto, um grupo de cidadãos criou uma petição online para destituir o Presidente da República, José Mário Vaz, por acreditarem que ele é o principal causador do turbilhão político que a Guiné-Bissau está a passar, de acordo com a petição. Na declaração que acompanha a petição, refere-se ainda que o Presidente pouco tem contribuído para o desenvolvimento do país.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.