AngolaPaísesSaúde

Malária ainda é a principal causa de morte em Angola, com 19 vítimas por dia

(Imagem: Reprodução Deutsche Welle)

A malária continua a ser a principal causa de morte em Angola, com 19 vítimas por dia, segundo números sivulgados na manhã desta terça-feira (21 de abril) em Luanda pelo coordenador do Programa Nacional de Controlo da Malária, Filomeno Fortes.

De acordo com os números, o país tem mais de três milhões de casos a cada ano, afetando sobretudo crianças e mulheres, sendo que destes, seis mil morrem por causa da doença.

Apesar de todos os esforços do executivo e de todos os avanços conseguidos”, a malária “continua a ser o maior flagelo” do país, referiu Filomeno Fortes, citado pelo Rede Angola.

A aposta de prevenção é a distribuição e utilização de redes mosquiteiras para evitar a transmissão pela picada do mosquito, prevenindo também a transmissão da dengue.

Apesar destes números, o Ministério da Saúde, que considera a malária um caso de “saúde pública”, pretende em 2015 reduzir em 20% a mortalidade pela doença no país, por meio da cobertura de diagnósticos com testes rápidos, de redes mosquiteiras, melhorar o sistema de informação, pesquisa e vigilância epidemiológica.

 

Leia mais:

>> Estudantes angolanos estão a criar uma aplicação que vai permitir levar cuidados de saúde às zonas mais isoladas e pobres do país

>> São Tomé e Príncipe é caso de sucesso no combate à malária

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.