AngolaPaísesSaúde

Estudantes angolanos estão a criar uma aplicação que vai permitir levar cuidados de saúde às zonas mais isoladas e pobres do país

(Imagem: Reprodução Ver Angola)

 

Denominaram-no de “Kit Diagnóstico Médico Móvel” (KDMM), é o resultado de um projeto levado a cabo por alunos do curso de Engenharia da Universidade Metodista de Luanda e valeu-lhes a vitória no concurso da Microsoft “Imagine Cup Angola 2015”.

O KDMM “vai permitir consultas virtuais, à distância, com o médico a analisar os dados dos sensores, recolhidos pelo equipamento e que ficam armazenados numa ‘cloud’. Posteriormente, essa análise será feita pelo próprio kit, despistando na hora alguns problemas básicos do paciente, como a malária ou hipertensão” disse Adilson Mauro, o porta-voz do grupo, em declarações à Agência Lusa.

O equipamento permite monitorizar a tensão arterial, a temperatura do corpo e os batimentos cardíacos, entre outras coisas. Depois, basta um qualquer computador, ou um telemóvel, para registar a informação, processá-la e complementar o diagnóstico.

A fácil portabilidade vai permitir que chegue a zonas muito carenciadas deste tipo de cuidados médicos. “Vai ajudar as zonas mais carenciadas e isoladas, onde não há hospitais e onde os enfermeiros vão ao terreno uma vez por semana. Conseguem assim fazer uma leitura e enviar para o especialista, que pode estar em Luanda ou em Lisboa, para uma primeiro diagnóstico” afirmou Adilson Mauro.

Em julho os estudantes vão aos Estados Unidos apresentar o projeto na final mundial do “Imagine Cup”, e procurar investidores. Por agora, fala-se que a fundação do milionário Bill Gates pode estar interessada em investir.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.