AngolaCulturaSociedade

Nicki Minaj está a ser pressionada para cancelar o seu concerto em Angola

A Humans Rights Foundation, uma organização não-governamental que zela por questões dos direitos humanos, enviou uma carta à artista norte-americana Nicki Minaj, para tentar demovê-la de ir a Angola atuar.

 

Em causa está a convicção da associação de que atuar no país equivale a promovê-lo e a legitimar um ditador (José Eduardo dos Santos), um governo corrupto e violador dos direitos humanos, como alegam ser o caso angolano.

 

No entanto, a artista foi convidada para atuar da festa de natal da Unitel, uma empresa de telecomunicações privada, sem qualquer participação pública, apesar de ter como acionista maioritária Isabel dos Santos, a filha do Presidente do país.

 

Esta não é a primeira vez que a comunidade internacional pressiona artistas para cancelarem espetáculos agendados.

 

Em 2013 Jennifer Lopez foi fortemente criticada por ter cantado os parabéns a Gurbanguly Berdimuhamedow, Presidente do Turquemenistão também ele acusado de vários violações dos Direitos Humanos e em 2011 a luso-canadiana Nelly Furtado também recebeu fortes críticas por ter aceite dar um concerto para a família Gaddafi, na Líbia.

 

Jennifer Lopez deu o concerto mas depois pediu desculpa pelo mesmo e Nelly Furtado acabou mesmo por doar a totalidade do  cachet recbido (um milhão de dólares) para a caridade.

 

Leya

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.