BrasilCultura

Orquestra Juvenil da Bahia viaja para sexta turnê na Europa

Leya

 

Mais de cem jovens da Orquestra Juvenil da Bahia se preparam para uma turnê na Europa com 11 concertos em três países, entre os dias 30 de agosto e 12 de setembro. O grupo de musicistas com idades entre 14 e 29 anos foi convidado para apresentar peças de grandes nomes da história da música, para um público considerado exigente.

 

As primeiras apresentações ocorrerão em Montreux, na Suíça, seguem em cinco cidades da Itália – incluindo a capital Roma – e, por último, em Paris, na França. Todos os concertos serão dirigidos e orquestrados pelo maestro Ricardo Castro. Ele conta que esta é a sexta turnê no exterior, realizada pela Orquestra Juvenil da Bahia, principal formação do programa Neojiba (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia), projeto social do Governo do Estado.

 

– Será a nossa sexta vez, mas o desafio é maior, porque teremos uma carga de obras muito alta. Estamos levando entre 15 e 17 obras sinfônicas diferentes e isso é muito difícil para uma orquestra sinfônica, sobretudo juvenil – explicou o maestro em entrevista à Agência Brasil.

 

Os 104 integrantes da estarão ao lado de grandes músicos da música clássica ocidental e serão a orquestra residente do festival de Montreux, que festeja seus 70 anos neste ano e escolheu a orquestra juvenil brasileira, junto com a Royal Phylarmonic de Londres.

 

As obras sinfônicas serão apresentadas nas cidades de Montreux, na Suíça; Florença, Roma, Rieti, Rimini e Perugia, na Itália; além da capital francesa Paris. No repertório estão não apenas clássicos da música brasileira, como o choro Tico Tico no Fubá, mas tamém obras de Heitor Villa-Lobos, Beethoven, Shostakovich, Tchaikovsky e Stravinsky.

 

Além de promover integração social, muitos jovens do projeto iniciam a carreira profissional na música. Castro, que também é pianista, conta que os integrantes do Neojiba conseguem conciliar a música à educação escolar, trazendo bons resultados nas notas e no ingresso ao ensino superior. Anualmente, um número expressivo de estudantes do projeto ingressa no curso de Música, da Universidade Federal da Bahia, UFBA.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.