AngolaCabo VerdeMoçambiquePolíticaSão Tomé e PríncipeSociedade

PALOP assinam acordo para livre circulação comercial em África

Antes de João Lourenço (Angola) e Filipe Nyusi (Moçambique), os presidentes do Niger, Mahamadou Issoufou, do Tchad, Idriss Déby, e do Rwanda, Paul Kagame, assinaram os três instrumentos jurídicos do acordo: o da Zona de Livre Comércio, da Livre Circulação de Pessoas e a Declaração de Kigali. Cabo Verde e São Tomé e Príncipe são outros Países Africanos de Língua Oifical Portuguesa (PALOP) que assinaram o acordo.

 

 

No toral foram 55 países da União Africana que assinaram o acordo. Porém, para que a Zona de Livre Comércio comece a vigorar é necessário que metade dos parlamentos dos países que o assinaram ractifiquem este instrumento.

 

 

O presidente da Comissão da União Africana, Moussa Fakir, apelou que se faça antes do fim do ano. Na abertura da cerimónia, o Presidente Paul Kagame destacou que o acordo é tão importante por estar em jogo a dignidade dos povos de África.

 

 

 

Na sequência, Moussa Fakir Mahamat, alertou para a existência de posições “maquiavélicas” que tentam dissimuladamente impedir o êxito da Zona de Livre Comércio. Sublinhou que a integração em África é irreversível e aos indecisos lembrou que a “integração não é uma opção, é um imperativo”.

2 Comentários

  1. Nuno
    23 Março, 2018 às 1:00 — Responder

    Caro Dércio, Timor-Leste não é um PALOP, no máximo é um país da CPLP.

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.