Guiné-BissauPolítica

Ramos-Horta sugere “compromisso político” até eleições na Guiné-Bissau

Leya

 

Com a actual crise na Guiné-Bissau que levou à destituição do Governo, a única solução que se vislumbra é a realização de novas eleições. Essa foi uma das propostas avançadas pelo Nobel da Paz e ex-Presidente de Timor-Leste, José Ramos-Horta, numa emissão especial da Rádio ONU.

 

Ramos-Horta disse à Rádio ONU que os eventos em Bissau têm sido tema dos contactos com o Conselho de Segurança, na busca de alternativas para ajudar a  Guiné-Bissau a avançar. Para ele, a questão não deve descartar a participação internacional.

 

Entretanto, o PAIGC, partido vencedor das eleições de 2014 na Guiné-Bissau, apresentou aos actores políticos uma proposta de Pacto de Estabilidade de incidência parlamentar, segundo avançou o portal Voz da América Português (VOA).

 

No documento, que também foli enviado ao Presidente da República, o partido liderado por Domingos Simões Pereira oferece 16 pastas ministeriais aos partidos com assento parlamentar, sendo oito para o PRS, o maior da oposição, três para o Partido da Convergência Democrática, a União Para Mudança e Partido Nova Democracia, duas para personalidades próximas do Presidente da República, duas para dois partidos sem assento parlamentar e uma para a sociedade civil.

 

O PAIGC ficaria com 18 pastas, sendo Carlos Correia reconduzido no cargo de primeiro-ministro.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.