AngolaBrasilCabo VerdeGuiné-BissauMoçambiquePaísesPortugalSão Tomé e PríncipeSociedadeTimor-Leste

Tendência: Para tudo na vida existe um Tinder

(Imagem: Divulgação)

Quem diria: o aplicativo de pegação mais famoso do momento virou tendência e está invadindo outras esferas das nossas vidas. O formato ágil, que apresenta os candidatos a date’ como se integrassem um catálogo (bastando deslizar o dedo para a direita se gostar ou para a esquerda se o “pretendente” não agradar), se transformou em fórmula de sucesso e foi replicado por vários outros apps, que prometem ajudá-lo a encontrar o “par ideal” quando o assunto é comida, cães e até emprego…

 

A cachorrinha tem telefone?

dogSFIN
(Imagem: Divulgação)

O casal Henrique Freitas e Carol Rezende investiu numa versão de Tinder para pets, o DogsApp. Com ele, os donos de cães podem encontrar possíveis pretendentes para acompanhar o bichinho por toda a vida ou apenas algo mais casual mesmo.

Os usuários podem curtir os seus bichinhos favoritos na rede, verificar a distância que ele se encontra e combinar os interesses da relação. O app ainda funciona para uma troca de experiências, passeios e novas amizades, e está disponível para Android e iPhone.

 

No escurinho do cinema

drmovieFIN
(Imagem: Divulgação)

Com tantos serviços de streaming disponíveis atualmente, às vezes fica até difícil de escolher qual filme assistir. Foi pensando nisso que um grupo de cinco amigos amantes do cinema criou o Doctor Movie.

A proposta do site é ajudar o usuário a encontrar um filme de acordo com as características desejadas. Após alguns filtros, como o ano de lançamento, a duração e o tipo de filme, é gerada uma lista com todos os filmes que se adequam ao filtros aplicados. Então, como uma espécie de Tinder, você pode clicar em “Já vi” ou em “Quero ver”.

 

Can’t buy me love

jobrFIN
(Imagem: Divulgação)

O app Jobr utilizou o mesmo sistema do Tinder, mas trocou os elementos participantes: em vez de pessoas buscando parceiros para algum tipo de relação pessoal, agora está, de um lado, um usuário procurando emprego e, do outro, empresas que buscam um funcionário.

O aplicativo conecta-se com a conta do usuário no Linkedin, de onde traz informações de currículo, histórico e áreas de interesse. Quando acontece um ‘match‘, isto é, ter um interesse mútuo entre funcionário e empregador, abre uma janela de chat onde ambos podem conversar melhor sobre o trabalho.

 

A vida é pequena e o mundo é grande

tripFIN
(Imagem: Divulgação)

O Tripr, idealizado por Nicholas Green e Alexadrer Dru, permite que os viajantes de um mesmo itinerário possam procurar por outros viajantes que estão em determinado local a determinada hora. Com o slogan “são as pessoas e não os lugares que fazem uma viagem”, o app permite que os viajantes descartem ou aceitem companhia para uma viagem.

O foco é auxiliar os mochileiros e viajantes solitários que buscam uma companhia ou colega para passar algum tempo junto, visitar algum lugar ou viver algum tipo de experiência. O Tripr também ‘convoca’ moradores locais para se candidatarem à acompanharem os viajantes – o que, além de fornecer conhecimento local, é um serviço interativo e útil que guias simples de viagem não oferecem. Está disponível para iPhone e Android.

 

O coração se conquista pelo estômago

tenderFIN
(Imagem: Divulgação)

Um Tinder para quem está interessado em comida, e não pessoas. Este é o Tender, aplicativo que reúne os apaixonados pela culinária e exibe receitas atraentes para que o usuário aprove (ou não). Para avaliar as chamadas “food porn” – fotografias atraentes de comidas -, basta ter iOS ou Android.

Contudo, não há ‘match‘. Todos os pratos aprovados formarão o seu “livro de receitas”, dentro do próprio app, que pode ser consultado posteriormente para conhecer os ingredientes e o modo de preparo. O Tender oferece filtros de idade e distância e especifica que tipo de fotos o usuário quer ver: sobremesas, bebidas, frutos do mar, carne de porco ou pratos veganos (para o público vegetariano), por exemplo.

No futuro, o Tender também deve permitir a criação de contas de usuário. Com isso, a ideia é construir uma comunidade onde blogueiros e especialistas em culinária possam interagir.

 

O que é meu pode ser seu

tradrFIN
(Imagem: Divulgação)

A estudante de comunicação Jéssica Behrens, 23 anos, decidiu exercitar o desapego e se desfazer de um pertence por dia ao longo de um ano. As dificuldades para pôr em prática essa filosofia de vida fizeram a estudante criar o Tradr, app que conecta quem está tentando vender ou trocar coisas e quem está precisando delas.

– Percebi que não conseguia encontrar gente de forma rápida para ficar com minhas coisas. E eram coisas legais, não podiam ir para o lixo – explicou em entrevista à Agência Brasil.

Disponível apenas para o sistema iOS por enquanto, o aplicativo tem um algoritmo que, conforme a pessoa usa o aplicativo, registra as coisas que ela gosta e mostra cada vez mais produtos daquele tipo. A participação é gratuita.

– Ele fomenta a economia colaborativa. É uma forma de conectar as pessoas, ver o que alguém está vendendo a 50 metros de você. Isso cria um espírito de comunidade, estimula a comprar e vender localmente. E é bom para o meio ambiente, pois você está deixando de consumir coisas novas – explica a estudante.

 

Síndrome de Cinderela

schuFIIN
(Imagem: Divulgação)

A marca de sapatos Schutz criou o Find your Schutz, uma ferramenta precisa de busca que permite encontrar exatamente o que se procura para cada tipo de ocasião. Além disso, as fãs da marca que estiverem logadas receberão em primeira mão informações sobre novas coleções, lançamentos e vendas especiais.

Ao todo, o app – que está disponível para iPhone – apresenta 17 estilos de sapatos e 8 de bolsas, multiplicados por uma cartela de cores com 15 opções que, uma vez combinados, resultarão em uma lista com todos os produtos com base em todo o catálogo da loja.

Mas se a cliente simplesmente quiser navegar pelos artigos da marca, ela pode verificar os itens em uma função semelhante ao Tinder. A ideia é exibir aleatoriamente, um a um, sapatos e acessórios para que ela possa descartar ou curtir os produtos conforme seu gosto e estilo.

A diferença em relação ao Tinder é que quando a cliente se apaixonar pelo que encontrar no aplicativo, basta arrastá-lo para a sacola de compras que o ‘match‘ é garantido.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.