Guiné-BissauNotíciasPolíticaTimor-Leste

Eleição em Guiné-Bissau recebe dinheiro de Timor

Timor-Leste repetiu o feito das eleições de 2014 e enviou dinheiro como ajuda para a Guiné-Bissau realizar o censo eleitoral no país. O censo é requisito obrigatório para as eleições legislativas, que deveriam ser em novembro mas, devido a atrasos no recenseamento, foram adiadas. O pleito deve ter lugar no primeiro trimestre de 2019, em dia ainda não decidido. O valor total da ajuda é de 500 mil dólares.

 

Eleições na Guiné-Bissau continuam sem data definida (Imagem: Reprodução AFP)

VEJA TAMBÉM

 

 

O dinheiro, segundo o governo de Guiné-Bissau, será utilizado para a aquisição de kits de recenseamento e para os equipamentos de registro biométrico, que são fundamentais para garantir a confiabilidade do processo eleitoral. A quantidade de equipamentos com problemas e a ausência de kits foram os principais problemas enfrentados pelo governo.

 

Apesar de se resolver antigos empecilhos, agora há uma nova questão: com a ampliação do período de recenseamento, todos os trabalhadores envolvidos no processo terão que trabalhar 30 dias a mais do que o previsto inicialmente. Porém, não há dinheiro em caixa para pagamento dos agentes pelo trabalho extra. O único dinheiro disponível exigiria um salário menor do que o anterior, o que gera resistência da categoria, que já havia feito greve por não terem recebido salário pelo tempo trabalhado inicialmente.

Previous post

Projecto de doação de leite materno arranca hoje em Moçambique

Next post

A família que deu a volta ao mundo com receitas de 195 países

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *