Cabo VerdePolíticaSociedade

Boa Governação em África: Cabo Verde cada vez melhor

Leya

 

Falar de boa governação em África é abordar um dos assuntos mais difíceis, devido aos relatos de pouca transparência na gestão pública e a existência de governos poucos democráticos.

 

Para o presente ano, uma das instituições que mais se dedica em matéria de Governação em África publicou o seu relatório no dia 3 de Outubro referente à década 2005 – 2016 sobre a Governação em África. O “Índice Mo Ibrahim”, que mede anualmente a qualidade da governação nos países africanos através da compilação de dados de diversas áreas, desde a educação à participação política, apresentou resultado muito antagónicos entre os países africanos. Neste artigo nos interessa abordar a prestação dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), sendo que Cabo Verde é o melhor colocado nessa lista.

 

Clique AQUI para ler o estudo completo (em inglês)

 

Cabo Verde conseguiu 73 pontos em 100, aumentando 1,9 pontos nos últimos 10 anos, a seguir às Maurícias e ao Botswana. O relatório indica que Angola teve uma pontuação de 39,2 pontos numa escala de 100, inferior à média global de 50 pontos, um resultado que coloca o país de José Eduardo dos Santos entre os 10 países com pior avaliação, onde se destacam Somália, Sudão do Sul e República Centro-Africana.

 

Por seu turno, São Tomé e Príncipe é o 11º colocado, com um aumento de 2,9 pontos desde 2007. Moçambique ocupa o lugar 21, mas com uma queda de 1.8 pontos numa década. Já a Guiné-Bissau fica no 44º lugar, com uma melhoria de 4 pontos. A Fundação Mo Ibrahim premiou os antigos presidentes de Moçambique e Cabo Verde, Joaquim Chissano e Pedro Pires, respectivamente, em matéria de “boa governação” em África, mas nos últimos anos não tem tido vencedores.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.