Cultura

Cinco cineastas portugueses que precisa conhecer

O cinema tem artistas, filmes e cineastas portugueses que são memoráveis. Alguns nomes de diretores — ou realizadores — já são obrigatórios de se conhecer, caso queira ter uma noção maior da história do cenário artístico deste país europeu. Apesar de deixar grandes nomes de fora, aqui vai uma lista de cineastas portugueses por onde começar a pesquisar sobre o assunto.

Cinco cineastas portugueses para ver já

Confira e acrescente outros cineastas portugueses a seu gosto!

1. Manoel de Oliveira

manoel de oliveira
Manoel de Oliveira (Imagem: Variety)

Nascido no Porto em 12 de dezembro de 1908, Manuel Cândido Pinto de Oliveira é considerado uma das grandes referências do cinema nacional português. Na década de 1930 lançou “Douro, Faina Fluvial”, uma obra muda sobre os trabalhadores do Rio Douro, a qual foi fortemente criticada por mostrar aos estrangeiros pessoas mal vestidas, descalças e em más condições. Retratar a realidade da vida o trouxe aos destaques. Enquanto os portugueses o criticavam, os estrangeiros o indicavam como um grande inovador, que trazia a Portugal o uso das técnicas do cinema russo. Faleceu em 2 de abril de 2015, no Porto.

Por que conhecer?

Além do indiscutível destaque pessoal — por ter um perfil extremamente dedicado à arte e por ter filmado até seus 105 anos, por exemplo —, o realizador foi um dos primeiros a trazer a Portugal o conceito de cinema verdade, com “Douro, Faina Fluvial‘, obra que marcaria e referenciaria o cinema português de então.


2. Teresa Villaverde

Teresa Villaverde
Teresa Villaverde (Imagem: Wikimedia)

Teresa Morais Villaverde Cabral nasceu em Lisboa no dia 18 de maio de 1966 e é considerada um dos grandes nomes dos filmes de autor. É parte da geração de 90 – de cineastas formados pela Escola Superior de Teatro e Cinema  – e é uma referência entre as mulheres cineastas.

Por que conhecer?

Com temas como melancolia e inadaptação da juventude, Teresa Villaverde trabalha com uma imensa variedade de estilos, tendo curtas, longas, documentários, filmes experimentais e ficção. Seu primeiro filme Alex, a idade maior, estreou no Fórum do Jovem Cinema do Festival de Berlim, em 1991, e foi premiado em Dunquerque e Valência, transformando-a em uma referência feminina na cinematografia. Os temas de que trata representam a atualidade das discussões jovens.

3. João Canijo

joão canijo
João Canijo (Imagem: Reuters)

Nascido no Porto em 10 de dezembro de 1957, João Manuel Altavilla Canijo foi assistente de Manoel de Oliveira e Wim Wenders e tem entre suas parcerias mais conhecidas a atuação da grande atriz portuguesa Rita Blanco. Noite Escura, que estreou no Festival de Cannes de 2004, foi o filme escolhido como candidato português ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e é considerado como uma dos melhores da história do cinema luso. O filme ganhou, em Portugal, o Globo de Ouro como melhor filme.

Por que conhecer?

João Canijo é um dos mais firmes nomes do cinema português contemporâneo e tem em seu currículo trabalhos multiplataformas incluindo séries para televisão e teatro, representando uma lógica multifacetada de trabalhar. A estética e fotografia dos filmes também o tornam um dos cineastas portugueses indispensáveis de se conhecer.

4. João Salaviza

joão salaviza
João Salaviza (Imagem: Reuters)

Nascido em 19 de fevereiro de 1984, na capital, Lisboa, o jovem é um dos grandes cineastas portugueses em atividade. Trabalha fortemente com curtas-metragens, ganhando a Palma de Ouro no Festival de Cannes, com o filme Arena — que conta a história de um jovem em prisão domiciliária que tem que enfrentar rapazes que roubam sua casa —, e o Urso de Ouro no Festival de Berlim, com Rafa.

Por que conhecer?

O jovem cineasta é uma tendência do cinema atual português e pode ser inserido em uma corrente artística considerada mais realista, onde se interessa por temas do cotidiano e debruça-se sobre personagens específicas, principalmente originadas de cidades. Com narrativas minimalistas — que não deixam de ser, porém, completas -, seus filmes dão muita força à fotografia, tornando belas películas de se ver.

5. Leonor Teles

leonor teles
Leonor Teles (Imagem: Portugal Film)

Nascida em 28 de abril de 1992, Leonor Diogo Vitorino Teles é das mais novas e — com maiores potenciais — mulheres cineastas em Portugal. Com origens ciganas, trabalha em desconstruir o imaginário preconceituoso em torno desse povo. Rhoma Acans foi seu primeiro trabalho, mas foi com seu curta-metragem Balada de um batráquio, onde quebra sapos de louça que ficam em montras de estabelecimentos que  sua repercussão aumentou. Os sapos são considerados símbolos que afastam os ciganos, revelando preconceito.

Por que conhecer?

A jovem é uma tendência em Portugal, principalmente entre as gerações mais novas. Ela aborda temas da juventude, questões sociais e preconceitos e tende a ampliar sua atuação no cinema nos próximos anos. É a mais jovem cineasta que ganhou um urso de ouro no Festival de Berlim, aos 23 anos.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.