Guiné-BissauSustentabilidade

COP 21: Guiné-Bissau é o segundo país mais vulnerável à subida do nível do mar

“Com uma pequena subida do nível médio das águas do mar, que poderá ser causada pelo aumento da temperatura, grande parte do território da Guiné-Bissau desaparecerá”, quem o diz é Viriato Cassamá, especialista guineense que participa na Conferência da ONU sobre Alterações Climáticas, a decorrer em Paris.

 

O país seria, depois do Bangladesh, o segundo mais vulnerável à subida do nível do mar devido ao aquecimento do planeta que já é visível.

 

Enquanto responsável pela luta contra às alterações climáticas, Viriato Cassamá tem sensibilizado os políticos guineenses sobre a necessidade de serem adotadas “medidas robustas” que considera urgentes.

 

As regiões do norte e leste do país, bem como toda zona costeira já começam a sentir os efeitos de alterações climáticas, nomeadamente com aumento da temperatura, ventos fortes e erosão costeira

 

Esta foi a primeira vez que a Guiné-Bissau se fez representar oficialmente ao nível governamental em conferências das Nações Unidas sobre questões climatéricas.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.