CulturaPaísesPortugal

Documentário conta as estórias de vários portugueses que se recusaram a participar na guerra colonial

(Imagem: Reprodução Esta Jornal)

 

A estória da guerra colonial e dos seus principais intervenientes já foi contada inúmeras vezes, mas há uma outra estória dentro desta que ficou por contar durante demasiado tempo. Falamos da estória dos que não foram à guerra. Por opção.

Entre 1961 e 1974, durante todo o tempo da guerra, cerca de 100 mil jovens portugueses foram recrutados para combater nos territórios coloniais em guerra. No mesmo período de tempo, aproximadamente a mesma quantidade de jovens desertou o país por não querer participar do conflito. Rui Simões o realizador do documentário foi um deles.

A guerra é algo que, à partida, um jovem de 22 anos devia recusar fazer. E foi o que eu fiz, não tanto pelo facto de reconhecer a legitimidade dos povos do Ultramar à sua independência, porque embora eu tivesse essa consciência, não a tinha de forma a ser um motor para desertar das Forças Armadas do meu país” afirmou ao evocar as memórias daqueles tempos. Abandonou o país em 1966 porque viu “muitas dezenas de jovens que vinham perturbados, com problemas, muito mais agressivos do que eram antes, a contarem histórias completamente sinistras”.

Decidiu agora contar e documentar a sua estória e daqueles que, tal como ele, não se reviam no país desse tempo, e ainda menos neuma guerra “sem sentido”, e simplesmente não estavam dispostos a “combater por uma causa que achavam que não era justa”. Chamou à sua obra “Guerra ou Paz”.

Esteja atento ao site oficial do filme para saber quando e onde vão ser as próximas projeções, mas por agora fique com um cheirinho daquilo a que vai assistir.

Trailer Guerra ou Paz from Real Ficção on Vimeo.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.