PolíticaPortugal

Marcelo Rebelo de Sousa diz que CPLP tem futuro e vai apoiar a nova visão global da comunidade

Leya

 

Dias após as comemorações da tomada de posse de Marcelo Rebelo de Sousa, o novo Presidente da República de Portugal, a sua primeira visita de trabalho decorreu na sede da organização internacional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Uma visita não inocente,  já que a escolha do futuro Secretário-Executivo da organização está em causa e compete ao país indicar o sucessor do moçambicano Murade Murargy. Um alegado rumor de um suposto “acordo de cavalheiros” realizado no passado, ameaça atualmente essa liderança, dando abertura a São Tomé e Príncipe, que já manifestou interesse numa candidatura.

 

Marcelo foi peremptório no seu discurso afirmando que defende que a escolha do novo Secretário-Executivo deve seguir o critério de rotação adotado. Com esta afirmação, reforça assim a posição já manifestada pelo o chefe da diplomacia de Portugal, que remeteu a questão para a agenda da reunião dos Ministros dos Negócios Estrangeiros da CPLP a acontecer hoje (17 de março).

 

O presidente apelou para a importância da união na nova visão estratégica, que está no preciso momento a ser construída, e que terá como foco prioridades económicas,  educativas e de formação, bem como a tão desejada circulação dos cidadãos da comunidade. Considera que este será um “salto qualitativo importantíssimo” que vai ser adotado pela Comunidade.  A figura de Marcelo de Sousa defende que a CPLP tem futuro, um futuro da qual pretende seguir de perto, pois o espaço lusófono constitui uma das prioridades da política externa do seu mandato, realçando a não-discriminação económica e financeira desta comunidade internacional.

 

Hoje terá lugar uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros da CPLP, em que estará sobre a mesa a discussão da nova visão estratégica, que tem a sua aprovação perspectivada para a Cimeira do Brasil, a situação delicada do estado-membro da Guiné-Bissau, que mereceu em fevereiro a visita do atual Secretário-Executivo que esteve acompanhado do Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação da República Democrática de Timor-Leste, enquanto Presidente do Conselho de Ministros da CPLP, Hernâni Coelho. Embora não constando oficialmente na agenda do encontro, tudo indica que a polémica sobre o próximo Secretário-Executivo será o “prato forte” do encontro.

 

À margem da XIV reunião extraordinária do Conselho de Ministros da CPLP, o ministro dos Negócios Estrangeiros português e o seu homólogo da Guiné Equatorial irão conversar sobre o cumprimento dos compromissos assumidos por aquele país, quando aderiu à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

 

 

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.