BrasilPaísesSociedade

No Japão, policiais têm aulas de português para enfrentar criminalidade brasileira

(Imagem: Abasaa, via Wikimedia Commons)

Segundo dados da Agência Nacional de Polícia japonesa, os brasileiros foram responsáveis por 1.619 crimes cometidos em 2014, integrando o “top 3” do ranking de crimes cometidos por estrangeiros no Japão, atrás de chineses e vietnamitas.

Por causa desses números, a Academia Nacional de Polícia do Japão introduziu o ensino da língua portuguesa. Cerca de 200 oficiais já se formaram neste curso, que ensina inclusive gírias e termos técnicos jurídicos.

– O objetivo é facilitar o trabalho comunitário em regiões com grande concentração de brasileiros, como passar informações, desenvolver ações de prevenção e dar orientações aos brasileiros – explicou o professor brasileiro Miguel Kamiunten, que dá aulas para policiais japoneses, em entrevista à BBC Brasil.

Segundo o professor, as aulas, que foram implantadas por causa do alto índice de criminalidade entre a comunidade brasileira, têm como objetivo habilitar os policiais a se comunicarem oralmente com os brasileiros, principalmente com os jovens.

Bagulho“, “mano” e “treta” são algumas das expressões ensinadas aos oficiais para que consigam entender a conversa caso os suspeitos comecem a falar somente em gírias.

Segundo informações do Itamaraty, o Japão é o segundo país estrangeiro com mais brasileiros presos (397 pessoas, a maioria jovens envolvidos em furtos e roubos de pequeno valor, além de tráfico e consumo de drogas), logo trás dos Estados Unidos, com 407 reclusos brasileiros.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.