PaísesPortugalTurismo

O Algarve será oficialmente incluído na rota arábica do Mediterrâneo

(Imagem: Reprodução Lonelyplanet)

A Rota do Mediterrâneo, ou Omíada, é um ponto de partida para o desenvolvimento do turismo algarvio, com traços arqueológicos do período árabe. Nela podem ver-se castelos, habitações e outros marcos arqueológicos que retratam a passagem e os costumes deixados por este povo ao longo dos séculos em que estiveram presentes no território algarvio.

A rota Omíada deverá ter início em 2016 e pretende combater a sazonalidade do turismo ao longo do Mediterrâneo, abrangendo todos os países banhados por este mar e tentando despertar o interesse de turistas com um perfil diferente dos que normalmente procuram estas regiões.

“A ideia é promover um produto que no Algarve, até ao momento, não tem tido uma força que se torne uma alavanca para o turismo regional, muito centrado no litoral, enquanto esta rota traz o turista para a serra e para o barrocal, que é onde estão concentrados a maioria destes vestígios” sublinhou Alexandra Gonçalves, a diretora regional da Cultura em entrevista à Agência Lusa.

Os representantes dos sete países envolvidos no projeto (Portugal, Espanha, Itália, Tunísia, Egito, Jordânia e Líbano) reuniram-se durante a semana que passou no Algarve para o Encontro Internacional do Turismo Cultural – Projeto Umayyad, visitando alguns locais da região que pertencem ao itinerário.

As localidades algarvias que farão parte da rota mediterrânica são: Alcoutim, Aljezur, Cacela-Velha, Estoi, Silves, Tavira, Vila Real de Santo António, Alvor, Faro, Vilamoura, Cabo de São Vicente, Monchique e São Brás de Alportel.

Saiba mais sobre algumas das cidades algarvias que integram a Rota do Mediterrâneo.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.