Equipa ConexãoUncategorized

Relatório de Atividades 2017

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DA CONEXÃO LUSÓFONA EM 2017

 

O ano de 2017 foi um ano de Crescimento, Transição e Reposicionamento da Conexão Lusófona.

 

Crescimento, porque ganhámos o maior financiamento da nossa história. Fomos vencedores da candidatura ao Programa Portugal Inovação Social e fazemos assim parte da restrita lista que contém as 10 melhores iniciativas de inovação social em Portugal.

 

Transição, porque começámos agora a escrever projetos de cada vez maior dimensão. Esta nova realidade também nos trás novos desafios: revisão da nossa arquitetura institucional, modelo de governança e procedimentos internos de gestão de equipas e projetos.

 

Reposicionamento, porque tivemos que adiar para futuro o desenvolvimento de algumas iniciativas (como por exemplo o nosso Festival) para nos focarmos nos projetos que definimos como prioritários.

 

Temos como objetivo desenvolver um modelo de gestão organizacional que nos permita alcançar em breve a auto-sustentabilidade e a continuidade da nossa missão: criar a lusofonia do século XXI.

Segue então a descrição das nossas principais atividades mês a mês…

 

JANEIRO

Começamos o ano com uma viagem a Macau para abrir as portas e consolidar a nossa aproximação ao oriente. Esta viagem surge na sequência de uma aproximação que começou a ser construída entre a CL e a AJEPC – Associação de Jovens Empresários Portugal-China e a Federação Sino – Países de Língua Portuguesa e Espanhola. A Presidente Laura Vidal participou no evento Team Leaders Match que tem como objetivo promover o networking entre diversos jovens líderes e empreendedores do oriente e do ocidente. Foi assinado um protocolo de cooperação entre todas as organizações presentes no encontro.

 

Ao longo do primeiro trimestre de 2017, fizeram-se muitas reuniões no sentido de viabilizar uma edição especial do Festival da Conexão Lusófona que assinalasse a sua quinta edição. A ideia passava por voltar ao local onde tudo começou, o Mercado da Ribeira, e transformar o espetáculo da CL num verdadeiro Festival, com 3 noites de concertos, convidando novamente todos os artistas que construíram o espetáculo da Conexão nas últimas quatro edições e fazendo assim uma retrospectiva. O orçamento deste projeto rondou os 100.000 euros. Infelizmente, apesar de todos os nossos esforços, não conseguimos concretizar a verba necessária para a realização de um Festival desta dimensão.

 

Ainda no mês de janeiro, marcámos presença numa cadeira da Nova School of Business and Economics. Partilhámos com os alunos a história, o percurso e os projetos da Conexão Lusófona. É sempre para nós um grande motivo de orgulho sermos chamados à Academia para partilhar a nossa causa e a nossa experiência. Nunca é demais deixar de referir que a CL tem sido também caso de estudo de diversas teses de doutoramento.

 

FEVEREIRO

No mês de fevereiro marcámos presença diversas vezes no CNJ – Conselho Nacional de Juventude. Continuamos a cooperar com a direção do CNJ na área das Relações Internacionais, sobretudo nos assuntos respeitantes ao Fórum da Juventude da CPLP com o seu Plano de Ação.

 

Em fevereiro fizemos também várias reuniões de aproximação a futuros potenciais investidores da Conexão Lusófona. Começámos a preparar o relatório final da segunda fase do nosso projeto nos Pontos Focais de Cooperação da CPLP e a redigir a terceira fase de projeto.

 

Submetemos mais uma candidatura ao programa Erasmus Mais para uma terceira edição da Academia e redigimos relatórios finais de projetos que tinham iniciado em anos anteriores.

 

MARÇO

Em março tivemos uma audiência oficial com a nova Secretária Executiva da CPLP, Maria do Carmo Silveira, para a apresentação da nossa organização. A mesma abordagem foi feita à Diretora-Geral, Georgina de Mello. Prosseguimos com as nossas reuniões junto de patrocinadores vários.

 

Neste mês, apresentamos ainda a terceira fase do nosso projeto do Portal na reunião de pontos Focais da CPLP.

 

No último dia de março realizámos a AG da Conexão Lusófona com apresentação do relatório de atividades e contas de 2016.

 

ABRIL

Em abril, escrevemos mais duas candidaturas: FAMI – Fundo para Asilo e Migração do Ministério da Administração Interna e Google Digital Initiative.

 

MAIO

Também em maio, realizámos pela primeira vez um jantar oficial da Conexão Lusófona, com objetivo de juntar amigos, membros, parceiros, patrocinadores, investidores sociais e demais personalidades que partilham a mesma visão da organização e que fazem parte do nosso movimento em prol de uma nova lusofonia. Fomos acolhidos no espaço Espelho d’Água. Foi um agradável momento que contou com uma degustação gastronómica, música ao vivo, Dj e projeção de fotos.

 

O mês de maio foi preenchido! Por ocasião das comemorações do dia da língua portuguesa e da cultura da CPLP participámos numa série de gravações do programa Alô Portugal da Sic Internacional, apresentado por José Figueiras.

 

Terminámos o mês de maio a participar com uma grande comitiva no Encontro Nacional de Juventude. Este Encontro, organizado pelo Conselho Nacional de Juventude de Portugal, tem como objetivo aproximar os decisores políticos da juventude usando a metodologia do diálogo estruturado. Os jovens que representaram a CL, tiveram assim a oportunidade de participar em várias sessões temáticas, fazendo valer as suas ideias e opiniões sobre diversos assuntos nacionais, lusófonos, europeus e globais.

 

Em maio recebemos o comunicado oficial do Programa Portugal Inovação Social. Ganhámos o maior financiamento da nossa história e temos agora uma grande responsabilidade pela frente! Este financiamento permitirá fazer crescer um dos nossos principais projetos: o portal de notícias e respetiva rede colaborativa de jovens produtores de conteúdo em língua portuguesa. Com este financiamento abriremos uma nova redação na cidade do Porto – Portugal.

 

Este é um dos projetos pilares da Conexão Lusófona que consta da nossa estratégia de auto-sustentabilidade. Posto isto, ao longo dos meses seguintes foram várias as diligencias para o arranque deste projeto.

 

JUNHO

Em junho tivemos um leque de atividades e participações bastante diversas: começámos com a nossa barraquinha na semana dos Santos Populares em Lisboa; participámos em duas edições do Programa Etnias da SIC; fizemos uma série de reuniões para esclarecimentos adicionais e/ou readaptações de projetos com o Camões, Missão do Brasil e IPDJ; estivémos presentes na cidade fronteiriça de Olivenza, Espanha, para celebrar o dia 10 de junho; estivémos ainda na Feira Internacional de Negócios no Porto, em parceria com a AJEPC;

 

JULHO

Um vez que o festival da CL não se realizou, a Missão do Brasil junto à CPLP, propôs à Conexão o uso da sua verba para a concretização de um projeto cultural de menor dimensão. Nesse sentido, surge a ideia de celebrarmos o nascimento do artista brasileiro Tom Jobim, desafiando artistas lusófonos a re-interpretarem os seus temas. A Junta de Freguesia de Campolide acolheu a iniciativa que se desenvolveu em parceria com a programação cultural Trampolim Gerador.

 

A atividade cultural não terminou por aqui. Ainda em julho, fomos também co-organizadores da VIII Bienal de Jovens Criadores da CPLP que, nesta edição, ocorreu em Vila Nova de Cerveira – Minho – Portugal. Muitas foram as atividades desenvolvidas em parceria, abrangendo várias expressões artísticas. A CL ficou responsável pela curadoria e produção artística dos espetáculos musicais.

 

AGOSTO

Em agosto a Conexão Lusófona foi convidada para estar presente na Assembleia Geral de Juventude das Nações Unidas. Esta equipa foi organizada pelo Conselho Nacional de Juventude de Portugal.

 

Foram dias intensos de trabalho, em torno dos vários temas que compõem a agenda de desenvolvimento sustentável.

 

Estabeleceram-se contactos relevantes com a Missão de Portugal junto das Nações Unidas e foi alinhado, com o Conselho Nacional de Juventude, a estratégia para a re-edificação do Fórum da Juventude da CPLP, que terá a sua constituição formalizada muito em breve e que se espera que venha a ter equipa própria, escritório e projetos concretos.

 

NOVEMBRO

No mês de novembro, participámos numa sessão esclarecimento do POISE – Programa Operacional para a Inclusão Social e Emprego – que acompanhará a gestão do nosso Projeto do Portal.

Iniciámos também um processo de revisão de Estatutos da CL e de criação de novos documentos com procedimentos, tais como o Regulamento Interno e um guia para a nova arquitetura institucional da CL.

Marcámos ainda presença na Gala do Jovem Empreendedor, organizada pela ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários de Portugal.

 

DEZEMBRO

Em dezembro celebrámos todas as conquistas de 2017, com um grande convívio de Natal, fazendo também uma reflexão sobre o que poderia ter corrido melhor. Em 2018 estaremos ainda melhores! Esta é a força da NOVA LUSOFONIA!

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.