StickySociedadeSustentabilidade

Avaliamos as polémicas trotinetes de Lisboa

Após serem implementados em Lisboa durante 2018, as trotinetes da Lime, empresa norte-americana, testamos o serviço e o comparamos a outros meios de transportes. Se andas por Lisboa diariamente, vais gostar de saber que meios alternativos pode utilizar para deixares o carro em casa e chegares mais depressa ao serviço.

 

Pela capital portuguesa, uma pessoa pode optar pelo metro, pelos autocarros, por bicicletas alugadas, tuk tuks, táxis, Uber e agora também trotinetes eletrónicas. Contudo, é preciso saberes que transporte pegar se o teu objetivo é economizar dinheiro.

 

As trotinetes, ou patinetes eletrónicos, estão espalhadas pela cidade e têm a vantagem de ser um meio menos poluente, alternativo e rápido para circular livremente. Porém ainda custam caro e há poucas ciclovias por Lisboa. Por isso, nós testamos e comparamos as trotinetes com outros meios de transporte para tu saibas qual o melhor para ti!

Quanto custa andar de trotinetes?

Primeiramente convém esclarecer que a Lime, empresa responsável pelas trotinetes em Lisboa, é uma companhia particular, com investimentos privados do Google e da Uber. Por isso, os preços são estabelecidos pela Lime e as trotinetes não são propriamente consideradas transporte público.

 

Para utilizá-las, é necessário que tenhas uma conta Paypal ou cartão de crédito. E também precisas de ter um telemóvel com internet móvel. Assim, sacas a aplicação da Lime e poderás desbloquear as trotinetes pela cidade com apenas o toque de um dedo.

 

Entretanto, cada trotinete custa-lhe um euro por desbloqueio, mais 0,15 € por minuto. Sim, isso mesmo, quinze cêntimos por minuto. Ou seja, uma volta de uma hora custa em média 9 €. Enquanto que pegar o metro de um lado a outro da cidade, no mesmo tempo, sai 1,50 €. E de autocarro, pagarias 2 €.

 

Se usares o carregamento Zappign nos cartões Viva, poderás pagar 1,33 € por viagem, tanto no Metro, como na CP e nos autocarros da Carris. Então não compensa muito andar de trotinetes para ir até o trabalho. E se comparares com o Uber, fica ainda mais destoante o quão caro elas podem ser.

 

As taxas do Uber em Lisboa são:

  • Tarifa base: 1 €
  • Custo por min: 0,1 €
  • Custo por km: 0,65 €
  • Taxa mínima: 2,50 €
  • Taxa de cancelamento: 2,50 €

 

Os valores correspondem aos serviços Uber Green, UberX e Uber Access. O Uber Black tem um valor um pouco mais elevado, contudo só disponibiliza carros de luxo.

Vantagens e desvantagens das trotinetes

Além do preço nada em conta, as trotinetes têm algumas outras desvantagens como, por exemplo, não andarem bem sobre as calçadas típicas lisboetas. Elas são feitas para deslizar sobre superfícies lisas e isto pode dificultar a locomoção desta forma.

 

Também há que se destacar que as trotinetes podem não ser lá muito seguras. Já se registaram acidentes com elas, principalmente no trânsito. Andar com elas exige um capacete e dificilmente tu carregas um contigo por aí, não é?

 

Já nas vantagens podemos logo destacar algumas: é um meio totalmente ecológico, tu não ficas preso no trânsito, ou em grandes filas de autocarros à espera, e podes aproveitar o dia enquanto guias pela cidade (se estiver sol).

 

Mas em vez de investires em apenas um passeio, talvez seja melhor economizares, pois a cada dez horas de trotinete Lime por Lisboa, já gastastes 90 euros. Com este valor, já podes pensar em comprar a tua própria trotinete eletrónica!

Carsharing em Lisboa é uma opção?

Sim, com certeza! Existem várias startups que estão a atuar em Lisboa a pouco tempo, disponibilizando carros com serviço de carsharing. Não sabes o que é isto? Basicamente é andares de carro partilhando-o com outras pessoas. 

 

Os preços dos veículos rondam os 20 cêntimos por minuto, mas antes que tu compares com as trotinetes, lembre-se que num carro cabem quatro pessoas e um motorista. Outra vantagem do serviço é que muitas destas empresas dão um bónus inicial de 30 minutos grátis.

 

E se pensas que vais andar por aí em qualquer carro, saibas que está enganado! Os veículos à disposição são Mercedez ou BMWs novos. Então se tu andas com a malta, talvez seja melhor optar pelo carsharing.

 

Separamos abaixo uma lista com as principais empresas em Lisboa:

Qual o principal meio de transporte de Lisboa?

De acordo com estudos feitos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) em 2017, os automóveis ainda são o principal meio de transporte dos lisboetas. Todavia, a quantidade de pessoas à pé ou de bicicleta cresceu e já beira os 23%. Comboios, metro e autocarros não chegam a fechar 20% todos juntos.

 

A área metropolitana de Lisboa sofre com o congestionamento de veículos diariamente. A falta de parques de estacionamento e o número exacerbado de carros acabam por dificultar as entradas e saídas da cidade.

 

Cabe aos meios alternativos como as bicicletas e as trotinetes mudarem este cenário!

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *