CulturaMoçambiquePortugal

Desenhos de prisão de Malangatana expostos em Lisboa

Leya

 

Um dos maiores artistas plásticos da história das artes em Moçambique, Malangatana Valente Nguenya terá as suas obras expostas em Lisboa a partir do dia 06 de Abril. São desenhos criados durante os anos em que esteve preso pela polícia política do Estado Novo na época colonial em Moçambique.

 

Intitulada “Malangatana – Os anos da prisão”, a exposição vai ficar patente durante um mês nas instalações da galeria Sala Branca, em Campo de Ourique, com um conjunto de desenhos criados na prisão, entre 1965 e 1967, e mais três óleos do artista, datados dos anos 1990.

 

Em 1963, o artista foi indiciado pela PIDE (polícia política do Estado Novo) como membro da Frelimo, ficando preso até ser absolvido a 23 de Março de 1966. A 4 de Janeiro de 1971, foi novamente detido, a fim de esclarecer o simbolismo de um de seus quadros intitulado “25 de Setembro”. Mas, mesmo em reclusão conseguia, com ajuda de fora, continuar a fazer os seus trabalhos artísticos de intervenção social contra o regime colonial.

 

Este conjunto de desenhos fazia parte de uma colecção maior de obras criadas na prisão, com cerca de uma centena de desenhos, que chegou a ser mostrada na Fundação Mário Soares, e foi mais tarde comprada por um privado.

 

ESPECIAL: Malangatana, o pincel que se calou há cinco anos

 

Malangatana Valente Ngwenya, falecido em Matosinhos, em 2011, aos 74 anos, foi um dos artistas moçambicanos mais conhecidos no mundo e tinha uma forte relação com Portugal, o segundo país a deter o maior número de obras da sua autoria, depois da sua terra natal.

 

Informações práticas
Data: 6 de Abril a 6 de Maio
Local: Sala Branca (R. Coelho da Rocha 27C – Campo de Ourique, Lisboa)
Mais informações: www.salabranca.com

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.