AngolaPortugalSociedade

Anonymous declara guerra ao governo angolano

Perto de cem sites institucionais angolanos foram atacados pelo grupo informático Anonymous Legion Portugal, que exigiam a libertação dos ativistas presos que estão a ser julgados por tentativa de golpe de estado e rebelião.

(Imagem: Reprodução Facebook)
(Imagem: Reprodução Facebook)

 

 

Esta não é a primeira vez que os Anonymous se debruçam sobre questões de liberdade em países de língua portuguesa, tendo até criado um grupo especial para o efeito, os Anonymous OP Lusofonia.

 

“Olá Mundo, Portugal, Angola e comunicação social. Nós somos Anonymous. Exigimos a liberdade dos presos políticos em Angola. Como forma de protesto, a OpLusofonia mantém os sites governamentais angolanos inacessíveis desde sexta-feira. Esta acção não obteve qualquer atenção por parte dos órgãos de comunicação social, mas nós continuaremos a lutar por um mundo melhor! Nós somos Anonymous. Nós não esquecemos. Nós não perdoamos. EXPECT US!” pode ler-se num comunicado de Facebook da organização.

 

(Imagem: Reprodução Anonymous)
(Imagem: Reprodução Anonymous)

Os sites visados incluíam o site oficial do Governo angolano, o da Embaixada de Angola em Portugal, o do Tribunal Constitucional e o do Supremo Tribunal. Os sites estiveram inacessíveis durante todo o fim-de-semana, mas já se encontram a funcionar regularmente.

1 Comentário

  1. anonpt
    15 Janeiro, 2016 às 16:49 — Responder

    Angola tem a capacidade de liderar todo o continente africano rumo à justiça e ao bem-estar social!

    Povo de Angola: ergue-te contra os tiranos e ditadores que sugam o teu sangue e a tua vida!

    Anonymous somos todos nós! Junta-te! https://anonymousportugal.com

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.