Cabo VerdeSociedade

Autoridades cabo-verdiana em alerta para uma eventual evacuação na ilha da Brava

Leya

 

Em causa estão registos de “atividade sísmica anormal“, embora em finais de junho, a ilha tivesse registado sinais, houve uma evolução da actividade categorizada de “quase alarmante” em localidades da ilha da Brava.

 

As autoridades locais já accionaram mecanismos de protecção civil, e já estão a sensibilizar as cerca de 300 pessoas para a necessidade de uma eventual evacuação nos lugares onde prevê-se a erupção vulcânica, a ilha cabo-verdiana da Brava, a menor e a mais a Sul do arquipélago.

 

– As autoridades já estão a preparar-se para o pior cenário, que seria erupção vulcânica na ilha da Brava – avança Francisco Tavares, em declarações à Lusa, ressaltando que a Protecção Civil já está a tomar “medidas drásticas” no sentido de informar a população para estar em alerta em caso de agravamento da actividade sísmica na mais pequena ilha de Cabo Verde.

 

E por causa desses abalos, uma equipa da Universidade de Cabo Verde esteve na ilha Brava onde procedeu a uma campanha geoquímica, numa monitorização in loco para se perceber o que realmente se passa, tendo divulgado recentemente o seu relatório. Pelos estudos que a UNI-CV tem feito, a geologia da Brava poderá proporcionar informações importantes sobre o risco vulcânico que a ilha representa.

 

O governo cabo-verdiano anunciou também a chegada de cinco especialistas da União Europeia e da ONU para auxiliar o país, num momento que a ilha de Brava já regista intensidade sísmica na escala de 3,2 na escala de Richter.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.