Turismo

Das belezas de Guiné-Bissau: o arquipélago dos Bijagós

2 min
arquipelago bijagos
Localização dos Bijagós, em Guiné-Bissau (Imagem:Maps)

O Arquipélago dos Bijagós – com suas 88 ilhas – é um dos destinos mais belos, preservados e tradicionais da Guiné-Bissau, a duas horas de barco a partir da capital, Bissau. Com as suas florestas e praias paradisíacas, as cerca de 20 ilhas habitadas abrigam povos tradicionais que têm como a sua principal premissa o respeito pela natureza: os Bijagós, que dão nome ao arquipélago. Por isso o turismo é restrito.

 

Os Bijagós têm essencialmente o consumo de peixes e mariscos – dois motores econômicos da região – como centrais, além do consumo de vinho de palma. A pequena pesca é permitida mesmo com a sua classificação, pela UNESCO, como reserva da Biosfera, em 1996. A área norte das ilhas é a Área Marinha Protegida Comunitária das Ilhas de Urok; o centro é o Parque Nacional de Orango (onde há a concentração de hipopótamos e tartarugas-marinhas) e o sudeste é o Parque Nacional Marinho João Vieira e Polião.

 

No Parque Nacional Marinho João Vieira e Polião estão as florestas sagradas, destinadas às cerimônias religiosas das aldeias da região. Na verdade, a maioria das ilhas não-habitadas é considerada lares de espíritos ancestrais e deuses, que são representados por elementos da natureza. A população é de maioria animista e acredita que quem ataca a natureza é punida por ela, o que coloca em xeque dois tipos de ameaças que o arquipélago enfrenta: os pescadores ilegais — que, ao contrário dos bijagós, pescam em grandes quantidades —, e o turismo. O turismo regular e legalizado é feito em pequenos grupos de pessoas, que podem ficar em alguns dos poucos hotéis da região que foram autorizados pelas tribos locais, segundo informações da imprensa.

(Imagem: Reprodução Ponta Anchaca)
(Imagem: Reprodução Ponta Anchaca)
Tartarugas-marinhas desovam na região (Imagem: Reprodução Orango Hotel)
Rituas religiosos (Imagem: Reprodução Africatur)
Estuário (Imagem: Reprodução Africatur)

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.