EconomiaPaísesPolítica

Será possível criar um mercado único no espaço lusófono?

(Imagem: Reprodução Revista Invest)

 

A pergunta é feita a União dos Exportadores da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (UE-CPLP) e a resposta é dada pelo mesmo organismo: sim!

Apresentada esta semana em Castelo Branco, Portugal, a associação, que será integrada na CPLP como um sub-ramo da Confederação Empresarial (CE-CPLP), foi criada com um objetivo muito claro, tal como ficou demonstrado no discurso inaugural do seu Presidente, o Dr. Mário Costa “Pretendemos criar um mercado único dos países membros da CPLP. Somos uma organização pioneira no mundo da lusofonia e um dos nossos objetivos é promover negócios de qualidade e prestar apoio especializado à internacionalização das empresas sobretudo, das pequenas e médias empresas“.

O novo núcleo da CPLP agora criado, pretende ainda fazer o levantamento exaustivo das necessidades específicas de cada país lusófono, prestar apoio à internacionalização e aos processos de exportação de todas as empresas, auxiliar em matérias de financiamento e disponibilizar uma rede vasta de clientes e fornecedores, fazendo uso das suas principais mais-valias, o conhecimento e a língua comum “Queremos eliminar obstáculos. Dentro da CPLP temos de tudo, desde a fonte da matéria-prima até ao produto final. O mais difícil, por vezes, é comunicar e nós temos uma ferramenta que é a língua [portuguesa]”.

As tendências globais das economias da CPLP continuam a ser de forte crescimento, num mercado que já conta 650 milhões de consumidores e cuja soma dos PIB’s de todos os países é de aproximadamente 2,2 mil milhões de dólares.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.