BrasilEducação

Após protestos e ocupações, reorganização das escolas de SP é suspensa e secretário de educação é afastado

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), decidiu suspender a reorganização em toda a rede de ensino do estado. Nesta sexta-feira (4 de dezembro), estudantes voltaram às ruas contra a reestruturação que previa o fechamento de escolas e afetaria mais de 300 mil alunos.

 

O que temos a aprender com os jovens que ocuparam escolas em São Paulo

 

Foram mais de 40 dias de manifestações nas escolas e vias de São Paulo. No total, segundo informações da Secretaria da Educação, 196 escolas estavam ocupadas nesta sexta-feira.

 

O movimento recebeu apoio massivo. Mesmo assim, as manifestações foram marcadas por violência da polícia. Segundo dados do G1, somente nesta semana a Polícia Militar (PM) deteve mais de 30 pessoas durante protestos contra a reorganização escolar em São Paulo.

 

A suspensão do projeto de reorganização da rede estadual de São Paulo, o secretário de Educação, Herman Voorwald, será substituído. O secretário apresentou seu pedido de demissão, que foi aceito pelo governador Geraldo Alckmin. Segundo o Estadão, a saída decorre da avaliação de que ele não soube conduzir a discussão em torno do projeto, que acabou se transformando no maior desgate político do governador em 2015.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.