EconomiaEducaçãoMundoPaísesPolíticaSaúdeSociedadeSustentabilidade

Conheça os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas

As Nações Unidas já têm os Objetivos para o Milénio, mas felizmente nem todos os projetos da instituição são para atingir com um hiato temporal tão longo.

No que a Sustentabilidade diz respeito, os planos da organização querem-se implementados até 2030.

Para isso a ONU criou 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, com balizamentos do que pretende alcançar até à data referida.

 

1 – Um mundo sem Pobreza

(Imagem: Reprodução La Pobreza)
(Imagem: Reprodução La Pobreza)

Até 2030, nenhuma pessoa deverá mais ter que viver em extrema pobreza. A comunidade internacional pretende assim ir mais longe do que com os Objetivos do Milénio, que previam apenas cortar para metade até 2015 o número de pessoas que vive na miséria. A definição da Organização das Nações Unidas (ONU) para “extrema pobreza” é ter que subsistir com o equivalente a menos de cerca de um euro por dia.

 

2 – Um mundo sem Fome

(Imagem: Reprodução Emanuella Galvão)
(Imagem: Reprodução Emanuella Galvão)

Atualmente, mais de 800 milhões de pessoas não têm suficiente para comer, diz a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Até 2030, mais nenhuma pessoa deverá sofrer de subnutrição. Para conseguir o objetivo, será promovida a agricultura sustentável e fomentada a produção de pequenos agricultores e o desenvolvimento rural.

 

3 – Saúde em todo o mundo

(Imagem: Reprodução B!T Magazine)
(Imagem: Reprodução B!T Magazine)

Anualmente morrem em todo o mundo 6,6 milhões de crianças com menos de cinco anos. E todos os anos morrem 500 mil mulheres durante a gravidez ou o parto. A mortalidade infantil e materna podia ser evitada com meios simples. Até 2030, todas as pessoas deverão beneficiar de cuidados de saúde preventivos, assim como obter vacinas e medicamentos a preços acessíveis.

 

4 – Formação Escolar para todos

(Imagem: Reprodução Escola Eugénio de Castro)
(Imagem: Reprodução Escola Eugénio de Castro)

Seja menina ou menino, rico ou pobre: até 2030, cada criança deverá obter uma formação escolar, que, mais tarde, lhe permita encontrar um emprego. Homens e mulheres deverão ter as mesmas oportunidades de formação, independentemente da sua etnia ou condição social, ou de uma deficiência física.

 

5 – Igualdade de géneros

(Imagem: Reprodução Exame)
(Imagem: Reprodução Exame)

As mulheres deverão ter as mesmas possibilidades que os homens de participar na vida pública e política. A violência e o casamento forçado serão relegados à história. As mulheres de todo o mundo deverão passar a ter acesso livre a contracetivos e planeamento familiar. Este objetivo é criticado por alguns representantes religiosos.

 

6 – Água como Direito Humano

água
(Imagem: Reprodução África 21)

A água é um direito humano. Não obstante, 770 milhões de pessoas não têm acesso a água potável e mil milhões de pessoas não têm acesso a sistemas sanitários, segundo a ONU. Até 2030, todas as pessoas deverão poder aceder a água potável e sistemas sanitários a preços módicos. A água deverá ser consumida de forma sustentável e os ecossistemas protegidos.

 

7 – Energia para todos

(Imagem: Reprodução YPE-Energia)
(Imagem: Reprodução YPE-Energia)

Até 2030, todas as pessoas deverão ter acesso a eletricidade e energia, de preferência de fontes renováveis. A taxa mundial de eficiência energética deverá ser duplicada e a infraestrutura alargada, sobretudo nos países mais pobres. Atualmente, cerca de 1,3 mil milhões de pessoas não têm eletricidade.

 

8 – Condições de trabalho justas para todos

(Imagem: Reprodução Bahia no Ar)
(Imagem: Reprodução Bahia no Ar)

Condições de trabalho justas e sociais em todo o mundo, oportunidades de emprego para os jovens e uma economia global sustentável: o oitavo Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) aplica-se a países industrializados e em vias de desenvolvimento e inclui a eliminação do trabalho infantil e o respeito pelas normas de trabalho da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

 

9 – Infraestruturas sustentáveis

(Imagem: Reprodução Noticias Band)
(Imagem: Reprodução Noticias Band)

O desenvolvimento económico do qual todos possam beneficiar deverá ser fomentado através da melhoria das infraestruturas. A industrialização deve fazer-se de forma ecológica e sustentável, garantindo que crie mais e melhor emprego e fomente a inovação, de modo a contribuir para a justiça social.

 

10 – Distribuição equitativa

(Imagem: Reprodução Robson Leite)
(Imagem: Reprodução Robson Leite)

Segundo a ONU, mais de metade do crescimento económico global beneficia apenas 1% da população mundial. O fosso entre pobres e ricos é cada vez mais fundo. Por isso, a política internacional de desenvolvimento deverá ajudar sobretudo a metade mais pobre da população e os países mais pobres do mundo.

 

11 – Cidades nas quais se possa viver

(Imagem: Reprodução Instituto Polis)
(Imagem: Reprodução Instituto Polis)

Nos centros urbanos deverão ser construídos apartamentos e casas a preços acessíveis, assim como espaços verdes ecológicos. Os países em vias de desenvolvimento receberão apoio para tornar as cidades resistentes a catástrofes naturais causadas pelas alterações climáticas.

 

12 – Consumo e produção sustentáveis

(Imagem: Reprodução Voluntários Online)
(Imagem: Reprodução Voluntários Online)

Todo o mundo é responsável pela reciclagem, a reutilização de recursos e a diminuição do lixo, sobretudo na produção de alimentos e no consumo. Os recursos devem ser explorados e usados de forma ecológica e socialmente responsável. Os subsídios para as energias fósseis devem ser gradualmente eliminados.

 

13 – Combater as alterações climáticas

(Imagem: Reprodução Página Global)
(Imagem: Reprodução Página Global)

Hoje já há um consenso global sobre a necessidade de tomar medidas para conter as alterações cilimáticas. Os países mais ricos deverão ajudar os mais pobres através da transferência de tecnologias e fundos. Ao mesmo tempo deverão reduzir substancialmente as suas próprias emissões.

 

14 – Proteger os Oceanos

(Imagem: Reprodução Protege o que é bom)
(Imagem: Reprodução Protege o que é bom)

Os oceanos estão já à beira do colapso e é necessário agir com rapidez para salvá-los. Até 2020 deverão ser tomadas medidas contra a pesca excessiva, assim como a destruição de zonas costeiras e de ecossistemas marinhos. A poluição dos mares com lixo e adubos só deverá ser significativamente reduzida até 2025.

 

15 – Travar a destruição do meio ambiente

(Imagem: Reprodução Folha de Portugal)
(Imagem: Reprodução Folha de Portugal)

Aos países membros da ONU foram concedidos cinco anos para pôr cobro à degradação ambiental maciça das bacias hidrográficas, florestas e biodiversidade. Até 2020, a terra, florestas e fontes de água. A gestão dos recursos naturais deverá ser fundamentalmente alterada.

 

16 – Impor a Lei e a Justiça

(Imagem: Reprodução Acre ao Vivo)
(Imagem: Reprodução Acre ao Vivo)

Todas as pessoas têm que ser iguais perante a lei. O terrorismo, crime organizado, violência e corrupção devem ser combatidos com eficácia através das instituições nacionais e da cooperação internacional. Até 2030, todas as pessoas terão o direito a uma identidade legal e uma cédula de nascimento.

 

17 – Um futuro solidário

(Imagem: Reprodução Conti outra)
(Imagem: Reprodução Conti outra)

Como já fora estabelecido nos Objetivos do Milénio, os países ricos deverão finalmente contribuir com 0,7% do seu Produto Interno Bruto (PIB) para o desenvolvimento. A Alemanha, por exemplo, atualmente dedica 0,39% do seu PIB à ajuda ao desenvolvimento. Apenas cinco países atingiram a meta estabelecida de 0,7%: Noruega, Dinamarca, Luxemburgo, Suécia e Grã-Bretanha.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.